Análise de Preço

Resumo breve do serviço

Instalar uma tomada pode ser uma atividade perigosa. Sendo assim, por gerar um risco considerável para a sua vida, um profissional deve ser contratado para realizar esse serviço. Entretanto, entender como esse processo funciona pode ajudar a orientar melhor o serviço ou te salvar em alguma emergência. Mesmo parecendo um trabalho simples, vários processos precisam ser respeitados para que haja segurança em toda a instalação. Geralmente, o custo para instalação de tomadas será o custo total do projeto por unidade. O padrão de tomadas determinado pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) é o bipolar com aterramento, fabricado com capacidade de 10A a 20A. O fator que determina qual escolher será instalada é a potência dos aparelhos que serão conectados nela. Por exemplo: as que tiverem plugues com 4mm atendem equipamentos que demandam até 10A, ou seja, a maioria dos equipamentos domésticos. Os plugues com 4,8 mm de diâmetro são usadas em aparelhos que exigem mais energia, até 20A, como secadores de cabelo e aquecedores de ar. Para isso, toda a instalação elétrica deve estar preparada para receber essa finalidade. Nestes casos, as instalações elétricas devem seguir as orientações da NBR 5.410 (Instalações de Baixa Tensão). Para instalar plugues e tomadas de até 20A/250V em corrente alternada, os mesmos devem estar de acordo com a NBR 14.136:2012 (Plugues e Tomadas para Uso Doméstico e Análogo até 20A/250V). Escolher espelhos para tomadas ou interruptores está relacionado, exclusivamente, ao efeito estético. Isso significa que não existe diferença na funcionalidade e é nesse momento que economias significativas podem acontecer. Os modelos com parafusos aparentes costumam ser mais econômicos. Por segurança, os conduítes devem ser sempre de PVC. Os de metal devem ser substituídos. Os bornes, por sua vez, permitem fixar o fio por encaixe ou então exigem parafusos. Quando há mais de de um fio no mesmo borne, eles costumam ser mais eficientes. Para reduzir o tempo de montagem, opte por bornes de encaixe.

Novo padrão de tomadas

Em 2010, o Brasil adotou um novo sistema de tomada elétrica com o objetivo de oferecer maior segurança para os usuários. No entanto, nesta fase de transição, muitos equipamentos não foram adaptados e obrigam os consumidores a optarem por soluções alternativas, como o uso de adaptadores. A segurança, neste caso, pode ficar comprometida. Por isso, ao instalar novas tomadas, elas virão no novo padrão de tomadas, o que te obriga a pensar em soluções seguras de adaptação dos seus produtos que ainda não passaram pelo novo sistema. Em alguns casos, você pode desejar instalar uma tomada elétrica dupla. Essa opção permite que dois aparelhos sejam ligados no mesmo local, mas com duas entradas seguras e sem sobrecarga. Ao receber um profissional em sua casa, o ajude a identificar se a energia está totalmente desligada. Certifique-se de que ele está vestido adequadamente, com luvas e sapatos emborrachados. Afaste qualquer acessório ou estrutura de metal enquanto o profissional trabalha. Ao se ajoelhar, preste atenção para não criar a possibilidade de condução elétrica. Os óculos de proteção também são essenciais para caso ocorra um curto-circuito, pois as faíscas podem atingir seus olhos, causando ferimentos graves. Não efetue qualquer tipo de serviço em dias de tempestades e trovões.

Fatores de custo

Principais fatores: Uma das dicas mais importantes para reduzir ao máximo os custos e o valor final da contratação de um eletricista é reunir todos os serviços elétricos que precisam ser feitos e pedir que ele faça um pacote especial, com um preço único para todos os serviços necessários. Negocie de uma só vez e peça uma análise de cada detalhe, para que nada fique para trás. Um dos fatores que mais interferem no custo da instalação de uma tomada é o tipo de dispositivo que será instalado. Tomadas aterradas para cozinhas e banheiros ou ainda em qualquer área perto da água ou umidade, têm um valor mais alto. Tipos de tomadas Tipo A são as tomadas usadas na América do Norte, Central, Sul e Japão, com dois pinos chatos. Já o Tipo B, também é encontrado nessas regiões e traz, além dos dois pinos chatos, um terceiro pino redondo, muito usado em computadores. Em toda a Europa, menos no Reino Unido, Irlanda, Chipre e Malta, o Tipo C contém dois pinos redondos e é considerado um dos mais comuns do mundo. O TIpo D, por sua vez, é padrão na Índia e Nepal, e contém três pinos redondos em formato de triângulo. O Tipo E é comum na França, Bélgica, Polônia, Eslováquia, Tunísia, Marrocos e República Checa, com dois pinos redondos mais próximos que o Tipo C. O Tipo F é usado na Alemanha, Holanda, Suécia, Áustria, Finlândia, Portugal, Noruega, Leste Europeu e Espanha e tem dois clipes terra para conexão. O Tipo G é encontrado no Reino Unido, Chipre, Malta, Malásia, Cingapura, Irlanda e Hong Kong tem um formato diferente e traz um fusível próprio.

Custos de Serviços