Análise de Preço

Contratar uma Babá

Saiba qual o valor da diária de uma babá, quanto ela ganha por hora, como registrar a babá sendo pessoa física e muito mais!

Nossa vida é recheada de compromissos, seja com a família, com o trabalho ou mesmo com interesses pessoais. Porém, ao mesmo tempo, é preciso deixar os filhos em segurança, e é aí que você já deve ter se perguntado: afinal, qual o valor da diária de uma babá?

Nem sempre é possível levar os pequenos junto para os compromissos, seja pela necessidade de ficar um longo tempo fora de casa ou pelo fato de que o ambiente não será agradável e divertido para o bebê ou criança, o que os deixaria entediados e estressados.

Além disso, também há casos em que os pais precisam trabalhar fora, e enquanto as crianças não estão na escola ou na creche, é indispensável ter alguém em casa para manter sua segurança e todos os cuidados necessários.

Se você quer saber quanto uma babá cobra por hora ou por dia, além de saber se elas fazem pacotes, como para cuidar das crianças por meio período ou para o período de pernoite, bem como entender quais são os fatores que interferem na precificação, então fique tranquilo, pois acabou de chegar ao lugar certo.

Continue com a gente para saber como funciona a precificação dos serviços prestados pelas babás, além de outras questões importantes, como registrar babá sendo pessoa física, quais são as atribuições de uma babá e o que fazer para escolher a melhor profissional possível.


Qual o valor da diária de uma babá?

Depende do período de trabalho. De acordo com a Lei Complementar nº 150, de 1º de junho de 2016, popularmente conhecida como lei dos empregados domésticos (que também inclui as babás), há três padrões de jornada de trabalho, que são os seguintes, acompanhados da remuneração média e do artigo correspondente:

  • Escala típica de 8 horas por dia e 44 horas semanais: de R$ 3.960 a R$ 4.620/mês (Art. 2º)
  • Turnos de 12 horas diárias, com 36 horas de descanso: de R$ 3.240 a R$ 3.780/mês (Art. 10º)
  • Regime parcial de até 25 horas por semana: de R$ 1.980 a R$ 2.310 (Art. 3º)

É importante lembrar que esses são valores estimados, sem considerar eventuais horas extras, e que podem variar de acordo com uma série de fatores, como veremos mais adiante.


Quanto uma babá cobra por hora?


Depende muito de cada caso, já que este é um valor variável. Porém, para calcular qual o valor da diária de uma babá, como fizemos acima, consideramos uma média de R$ 18 a R$ 21 por hora.

O primeiro ponto importante a se analisar é o salário mínimo por hora definido legalmente. Em 2021, de acordo com informações da Agência Senado, este valor estava em R$ 5, ou seja, em hipótese alguma o pagamento por hora pode ser inferior a ele.

Porém, quanto maior o número de responsabilidades e atribuições da babá, maior deve ser o seu salário. Como essa é uma profissional com um alto grau de responsabilidade, o salário também precisa acompanhar suas atribuições e deveres.


O que influencia no preço de babá?

Como cada caso tem suas particularidades, a profissional precisa analisar cautelosamente quais serão suas atribuições para, então, definir o valor de babá por hora ou por mês, de acordo com o que tiver sido combinado entre ambas as partes.

Alguns dos principais fatores a se considerar são os seguintes:

  • Ajuda com as lições de casa: se a babá ajuda as crianças com suas atividades e lições de casa.
  • Bebês e crianças muito pequenas: quando se trata de bebês ou crianças pequenas, que precisam de mais supervisão, a babá terá mais trabalho e responsabilidade.
  • Buscar ou levar as crianças: quando a profissional também tem que buscar e levar as crianças para a escola, atividades do cotidiano, visitas à casa de amigos ou outros passeios do tipo, mesmo que isso seja feito com o veículo da família.
  • Cuidar de animais de estimação: se a família tem animais de estimação, a babá pode ter que lidar com o pet também, ainda que com cuidados mais simples, como dar comida e água, por exemplo.
  • Experiência com crianças com necessidades especiais: babás experientes neste sentido são profissionais mais específicas e que, portanto, devem receber um valor mais alto do que as cuidadoras de crianças sem necessidades especiais.
  • Indicação de pessoas de confiança: a indicação é muito valiosa quando se trata de uma babá, já que a profissional precisa ser extremamente confiável e responsável. Por isso, receber uma boa indicação de um amigo, parente ou conhecido também pode aumentar o valor cobrado.
  • Período noturno: caso a babá atue em período noturno, a faixa de preços também precisa ser mais alta, assim como acontece com o adicional noturno no mercado de trabalho.
  • Realização de atividades domésticas: mesmo que a babá não seja uma funcionária doméstica, ela pode ter que fazer algumas atividades, de acordo com o que tiver sido combinado e aceito entre ambas as partes.
  • Tempo de experiência: profissionais com mais experiência precisam receber mais por isso, já que estão mais bem preparadas para lidar com as situações do seu trabalho.
  • Várias crianças: quando há mais de uma criança, é preciso investir ainda mais cautela e atenção, o que aumenta a carga de trabalho e também precisa refletir no preço cobrado.

Em média, a cada um desses fatores, deve-se adicionar R$ 3 por hora aos valores pagos à babá.

Por exemplo, se ela cuidará de duas crianças, ambas pequenas, em período noturno, em uma casa com pets e com a necessidade de levar e buscar os pequenos, então o cálculo deve ser feito assim: 

R$ 5 (valor mínimo) + R$ 15 (R$ 3 x 5 atribuições adicionais) = R$ 20/hora

Ainda assim, cabe ressaltar que este é um valor médio e que a profissional pode cobrar valores diferentes por cada variável, bem como de acordo com o seu horário de trabalho e até mesmo a região do país em que ela trabalha.

Além disso, algumas variáveis podem ter um preço mais elevado do que outras, como trabalhar em período noturno e ser experiente com crianças com necessidades especiais, pois são pontos mais específicos sobre o seu trabalho.

Por fim, também cabe comentar que essas não são obrigações de todas as babás: tudo depende do que for combinado entre ambas as partes.


Como escolher uma babá?

Como essa é uma profissional que fará parte da rotina das crianças, é indispensável tomar o máximo de cuidado possível com a contratação, e as seguintes dicas podem ajudar:

  • Busque saber como a profissional é avaliada. Você pode entrar em contato com outras famílias com as quais ela já trabalhou para pegar indicações. Além disso, aqui no GetNinjas, é possível comparar as avaliações das babás, critério importante para ajudar em sua decisão.
  • Confira a compatibilidade de horários. Além da avaliação, é importante que os horários disponíveis estejam de acordo com o que a família precisa. Assim, a criança sempre estará sob os cuidados de um responsável.
  • Analise seus trabalhos anteriores. Ver que a babá trabalhou por bastante tempo com a mesma família é um indicativo de que ela é uma boa profissional, por exemplo.
  • Cursos e treinamentos são bons indicativos. Embora não sejam obrigatórios, profissionais que passaram por cursos de babá e cuidadora infantil possuem uma base mais sólida e, portanto, podem atuar com ainda mais qualidade e eficiência.


Quanto custa a hora extra de uma babá?

A resposta se encontra no Art. 2º, § 1º da lei dos empregados domésticos, a mesma que mencionamos antes. O instrumento legal afirma que “a remuneração da hora extraordinária será, no mínimo, 50% (cinquenta por cento) superior ao valor da hora normal”.

Portanto, se o salário por hora da babá é de R$ 18, ela deve receber pelo menos R$ 27 a cada hora extra trabalhada.

De acordo com o § 4º do Art. 2º, pode “[...] ser dispensado o acréscimo de salário e instituído regime de compensação de horas, mediante acordo escrito entre empregador e empregado, se o excesso de horas de um dia for compensado em outro dia.” Isso, porém, varia de acordo com o que for combinado entre as partes.


Como funciona o adicional noturno de uma babá?

De acordo com o Art. 14º da mesma lei, “Considera-se noturno, para os efeitos desta Lei, o trabalho executado entre as 22 horas de um dia e as 5 horas do dia seguinte.”

Ainda no mesmo Artigo, o § 1º diz que a hora de trabalho noturno tem duração de 52 minutos e 30 segundos, ao passo que o § 2º afirma que a remuneração do trabalho noturno deve ter acréscimo de, no mínimo, 20% sobre o valor da hora diurna.

Portanto, por exemplo, ainda com o suposto salário de R$ 18 por hora, se a babá trabalhar das 22h à 01:30h, contabilizam-se 4 horas de acordo com o § 1º do Artigo (210 minutos / 52,5 minutos por hora = 4 horas).

Neste caso, a remuneração da babá seria de, no mínimo, R$ 21,60/hora (considerando cada hora com 52,5 minutos), ou seja, neste período, a remuneração passaria dos R$ 72 convencionais para, no mínimo, R$ 86,40.

O § 3º, por sua vez, afirma que se a contratação tiver sido feita exclusivamente para desempenhar trabalho noturno, o acréscimo será calculado sobre o salário anotado na Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS).

Há que se ressaltar, ainda, que se a babá fizer hora extra em horário noturno, é preciso acrescentar 50% e, em seguida, mais 20% na remuneração. Ainda com as bases usadas anteriormente, a cada 52,5 minutos, portanto, a remuneração seria de R$ 32,40 ao invés dos R$ 18 convencionais.


Quanto cobra uma babá folguista?

São chamadas de babás folguistas aquelas que atendem aos seus clientes de maneira esporádica, sem datas definidas, como em eventuais emergências, por exemplo.

Em tese, podem ser adotadas as mesmas bases salariais que vimos até aqui. Porém, como é comum que as babás folguistas sejam chamadas “de última hora”, elas podem cobrar algum valor adicional por isso.


Como registrar uma babá sendo pessoa física?

De acordo com a Lei Complementar nº 150, de 1º de junho de 2020, de que tanto falamos por aqui, seu Art. 1º, afirma que ela se aplica ao empregado doméstico que presta serviços de forma contínua no âmbito residencial por mais de 2 dias por semana.

Em outras palavras, para a aplicação de toda essa lei, é fundamental que a profissional tenha registro em sua carteira de trabalho, o que pode ser feito pelo empregador mesmo que seja uma pessoa física.

Para tal, é necessário elaborar um contrato, estipular se o período de contratação é determinado ou indeterminado, reunir os documentos necessários, estabelecer as regras e acordos e, então, ambas as partes devem assinar o contrato.

Depois disso, o empregador precisa assinar a carteira de trabalho da babá com todas as devidas informações, além de, em seguida, fazer o registro no eSocial, sistema por meio do qual será possível emitir e recolher a Guia DAE.

Se você não entendeu muito bem como registrar bebê sendo pessoa física, pode contar com a ajuda de um especialista em contabilidade e direito trabalhista. Assim, garante que todas as etapas sejam cumpridas adequadamente.

A partir do momento em que o contrato tiver sido assinado, a relação trabalhista se dará da mesma forma que com uma empresa, tendo a babá todos os seus direitos, como férias remuneradas e 13º salário.


Onde encontrar a babá ideal?

Depois de aprender qual o valor da diária de uma babá, quanto elas cobram por hora, como funciona o pagamento das horas extras, adicional noturno e afins, você ainda deve estar se perguntando onde encontrar uma profissional que atenda o que sua família precisa.

Para receber orçamentos das melhores babás do Brasil, preencha o formulário abaixo com todas as informações que tiver. Depois disso, é só esperar para receber em seu e-mail, gratuitamente, propostas de acordo com o que você solicitou.

Além das propostas, você também pode analisar a avaliação que cada uma delas recebeu por seus serviços prévios aqui no GetNinjas, o que te ajuda a fazer uma escolha ainda mais acertada.

Depois de aprender quanto cobra uma babá e como elas trabalham, aproveite a oportunidade e deixe seus filhos em ótimas mãos com as melhores profissionais cadastradas aqui no GetNinjas!

Encontre em todos os Estados