O que é o vidro laminado? Quais as funcionalidades e preços do material

A fabricação do vidro laminado é feito com duas lâminas de vidro comum, mas com textura, temperado ou fumê. Eles são colados por uma película de polivinil butiral (PVB), que ajuda a segurar as películas caso a peça quebre. Essa característica resulta em um efeito "teia de aranha" caso o impacto não seja suficiente para romper ou furar o vidro.


O vidro laminado surgiu em 1903, criado pelo químico Edouard Benedictus, da França. Ele se inspirou em um acidente em seu laboratório para avançar com suas pesquisas. Depois que um frasco de vidro com um revestimento de plástico caiu e quebrou, o pesquisador percebeu que os estilhaços se mantiveram unidos. A primeira aplicação generalizada de vidro laminado foi em máscaras de gás durante a Primeira Guerra Mundial.

Opte pelo vidro laminado quando tiver a possibilidade de impacto humano, onde há necessidade de segurança ou então em um local onde não pode cair vidro quebrado. Alguns exemplos são para-brisa de automóveis, vitrines, janelas, corrimão, entre outros.  

 

Para fazer uma instalação segura, é recomendado que todos os lados do vidro estejam fixados em um local apropriado ou então colados com qualidade. As películas de PVB são responsáveis por tornar o laminado a opção com o melhor isolamento acústico, além do bloqueio de 99% dos raios UV transmitidos.

A compra é feita com base nos metros quadrados necessários. O preço do vidro laminado para a peça com espessura de 6 milímetros, na cor incolor, é encontrado, em média, por R$ 145,00. Já o de 10 milímetros pode custar, aproximadamente, R$ 185,00. O mais espesso, com 12 milímetros, é encontrado, em média, por R$ 195,00.  

Vidro laminado X Vidro temperado Conheça as vantagens e desvantagens de cada um

Cinco vezes mais resistente que o vidro comum, o vidro temperado não pode ser cortado ou furado depois do processo de têmpera. Caso tenha sido medido ou moldado de forma errada, ele deverá ser completamente descartado. A baixa flexibilidade também pode ser considerado uma desvantagem se comparado com um vidro normal ou laminado. Com fortes impactos, o risco de estilhaçamento é alto e, sendo assim, é pouco indicado para ser utilizado com suporte. Esse tipo de material é muito usado na construção civil justamente pela qualidade e resistência. O uso mais indicado é para vitrines, tampas de fogões, fechamento de muros, janelas, portas e divisórias, entre outros.  

O vidro temperado é reconhecido pela sua resistência térmica, suportando variações de 200ºC. Ele é feito a partir do aquecimento controlado do vidro comum, por isso, conserva as características do vidro, como ser transparente, colorido e durável. O temperado é mais duro e rígido, diminuindo também o risco de lesões no manuseamento e contato humano. Fácil de limpar, ele traz beleza e requinte para o ambiente, além de ser prático e moderno. Esse tipo é cinco vezes mais resistente que o vidro tradicional.

 

O laminado, por sua vez, é menos resistente a fatores externos, como ventos fortes ou impactos frontais. Ele também não é muito eficiente na redução de barulhos. Entretanto, a principal vantagem do vidro laminado é não se estilhaçar quando for quebrado. Isso garante maior segurança caso algum acidente ocorra. Não apenas transparente, o vidro laminado pode ganhar outras cores e, inclusive, servir de isolante solar.

 

É importante lembrar que, mesmo que já exista um trâmite junto a ABNT, ainda não há nenhuma norma que especifique a forma como as varandas, cortinas de vidro ou fechamento de sacadas devem ser construídos, determinando o tipo de material a ser usado. Por isso, fica a critério de cada consumidor, levando em consideração as diferenças entre vidro laminado e vidro temperado, decidir qual a melhor opção.

Vidro ou acrílico, qual é a melhor opção? onheça mais sobre a instalação de vidro acrílico e faça sua escolha!

Ao contratar um serviço de vidraceiro para sua casa ou escritório, primeiro é preciso definir o tipo de material que você vai utilizar na reforma. Os mais comuns são vidro ou acrílico e a opção por um ou outro deve ser com base, principalmente, no tipo de instalação que você deseja.

 

Para o box do banheiro, por exemplo, você pode trabalhar com as duas hipóteses e escolher entre vidro acrílico. Isso porque trata-se de uma estrutura simples para proteção e divisão entre o chuveiro e lavabo. Ou seja, o acrílico é seguro para esse tipo de projeto e o vidro, em termos de decoração, garante um acabamento sofisticado.  

 

Agora, se sua ideia é fazer uma proteção para escada ou divisória de um ambiente interno para externo, o vidro em termos de decoração é a melhor opção, pois tem um brilho incomparável. Nesse caso, a melhor alternativa é usar o vidro temperado, que é resistente e seguro. Esse tipo de material vai garantir toda a proteção que você precisa e, ao mesmo tempo, dará amplitude ao seu projeto por meio da transparência, mantendo em uma única composição os espaços conectados pelo vidro.

 

Para divisórias simples, como entre baias de escritório, a instalação de vidro acrilico pode ser usada de acordo com o estilo da decoração e, principalmente, orçamento disponível. Afinal, entre vidro acrilico preço é considerado um diferencial e pode ser decisivo na sua escolha. O acrílico costuma ser mais barato e também tem como vantagem ser mais fácil para limpar. Já o vidro, além de ser mais caro, exige limpeza frequente para ficar sempre bonito, livre de marcas de mãos e poeira - porém, tem maior durabilidade.


Depois de analisado qual é o melhor material para sua instalação, vidro ou acrilico, basta escolher qual é o profissional ideal para seu tipo de projeto. Ainda em dúvida? Converse com o vidraceiro, apresente suas expectativas quanto ao vidro acrilico decoração e conte com a ajuda de um especialista nesse processo!

Vidro acrilico e muito mais para uma perfeita decoração Vidro acrílico e policarbonato são os materiais mais utilizados em obras e decorações

Embora possa parecer confusa, a escolha do material para uma janela ou porta de vidro nem sempre é o próprio “vidro”. A confusão ocorre porque costumamos, na linguagem popular, chamar tudo o que é transparente de vidro enquanto, na verdade, o mercado oferece apenas opções similares e alternativas. O acrílico e o policarbonato, por exemplo, podem até serem parecidos com o vidro em seu resultado  final, porém, têm composição, características e aplicações bem diferentes.

 

Dentre todas essas opções, o vidro, é claro, continua sendo a melhor alternativa para quem busca o efeito transparente. Usamos aqui como exemplo a porta de vidro, mas pode ser para uma janela, divisória, box do banheiro e outras infinitas aplicações.

 

Nesse sentido, o vidro é o material mais rico desses três porque possui transparência perfeita e resistência à abrasão - essa característica, entre outras, faz dele a escolha perfeita para casas com animais de estimação que costumam arranhar a porta.

 

Já o policarbonato e o acrílico também podem ser translúcidos quando novos, mas a tendência é de se tornarem opacos com o tempo. Além disso, são mais vulneráveis a riscos e, por isso, costumam durar bem menos. Quando usados como decoração, portanto, necessitam de manutenção mais frequente.

 

Outra característica do vidro é o melhor poder de isolamento. Por outro lado, o acrílico tem a segurança como ponto forte, uma vez que  em caso de quebra ele não estilhaça. Sendo assim, é ideal para áreas infantis ou para pequenos itens na decoração, mais associados à utensílios, como copos e taças.


O policarbonato, por fim, é o material menos indicado na decoração e o mais utilizado em casos onde a resistência é primordial. É esse o material utilizado em sistemas de blindagem, por exemplo.

Decoração residencial com espelhos Como tornar um ambiente mais aconchegante, iluminado e ampliado com as peças corretas

Usar espelhos em um ambiente significa maximizar os espaços e, ao mesmo tempo, decorar os locais. Os espelhos são neutros, mas fazem total diferença no visual geral de um cômodo. Além disso, em áreas muito pequenas, como corredores, lavabos e hall, sua aplicação ganha amplitude e leveza. É importante lembrar que, para este efeito, é preciso encontrar uma posição ideal, com foco em uma parede neutra. Espelho na sala ajuda na ampliação do local e ressalta o que existe de melhor na decoração.

 

As aplicações são variadas porque podem ser incluídas em, praticamente, qualquer cômodo.  Elas podem acontecer sobre uma parede, uma base de espelho ou madeira. Ele pode refletir uma composição bonita, integrando o ambiente interior. Se você quiser reproduzir algum objeto que goste muito, como um vaso com flores, posicione a superfície espelhada de modo que ela reflita esse elemento. Caso ele seja aplicado em um local de pouca luz natural ou onde prevalecem tons mais escuros, o espelho pode aumentar a luminosidade.

 

É importante escolher sempre espelhos de boa qualidade, para que tenham um tempo de duração longo, não enferrujem, manchem ou deixem o ambiente feio. Apesar de ser um elemento que contribui para a decoração, ele apenas reflete o que já está no local e contribui com a funcionalidade em determinados espaços, como nos quartos e banheiros.  

Com moldura ou sem moldura? Essa pergunta básica feita por muitas pessoas pode ser respondida de forma simples: em decorações mais tradicionais e clássicas, use moldura, mas um ambiente mais contemporâneo e moderno, opte por espelhos sem moldura.

 

Lembrando que os espelhos, segundo o Feng Shui, arte chinesa de organização de espaços, são uma das "nove curas" e cuidados devem ser tomados para que eles não prejudiquem a circulação de energia. Por isso, um espelho pode ser usado para dobrar uma imagem positiva dentro da casa. Outra dica legal é colocar o espelho acima da porta de entrada, pelo lado de fora. Isso ativa a energia de proteção contra as negatividades.

Onde aplicar um espelho? Algumas dicas ajudam a tornar o ambiente mais bonito

Existem várias formas de usar e aplicar o espelho em um ambiente, seja ele uma casa, apartamento ou, até mesmo, um escritório. No entanto, algumas dicas são importantes. Cuidado com os reflexos. Determine o que você quer ressaltar e localize bem o item. Mesmo que pareça simples, o espelho pode refletir imagens como banheiro ou algum outro espaço que não precisa ser ressaltado.

É interessante, também, observar se o local onde o espelho será aplicado vai tirar a sua concentração. No escritório ou atrás da televisão pode fazer com que você queira se olhar o tempo todo e perca a concentração naquilo que está ou precisa fazer.

 

Valorize a entrada da sua casa com um espelho para ampliar e iluminar o espaço. A parede que fica vazia ganha charme e recebe, muito bem, espelhos com molduras. Ambientes com pé-direto alto ganham ainda mais extensão quando espelhos verticais compõem o local. Com pé-direito baixo, opte pelas peças horizontais. Em ambientes muito grandes, colocar espelhos pode deixar o local mais aconchegante. Uma dica importante: instale a peça no alto da parede, com a parte de cima levemente posicionado a 90º graus do chão.

 

A expressão menos é mais se encaixa perfeitamente quando o assunto é aplicação de espelhos. Em excesso, podem tornar o ambiente desconfortável. Nas salas de jantar, existe grande aplicação de peças, ajudando a ressaltar belos lustres geralmente encontrados neste cômodo. No entanto, se a lâmpada ficar exposta, o reflexo pode incomodar os olhos.


A segurança é um ponto importante na utilização dos espelhos. Cada gancho da moldura precisa de um prego e o material para colagem precisa ter qualidade. Interessado em ressaltar as belezas do seu cômodo? Escolha espelhos para paredes em frente à janela. Eles vão destacar a iluminação da manhã e da tarde, tornando o ambiente ainda mais climatizado.