Quais são os tipos de laje que se pode usar na construção de uma residência?

Laje maciça

A laje maciça, ou moldada in loco, é totalmente construída na obra a partir de uma fôrma, normalmente de madeira, na qual é despejado o concreto. Antes, é montada a armadura de vergalhões metálicos que dá mais resistência ao sistema. Após a secagem do concreto, está pronta a laje.

 

Pré-fabrica de isopor

O espaço entre as vigotas de concreto é preenchido com blocos de isopor. São muito leves, de fácil montagem e a instalação de canos e conduítes é muito simples. Entretanto não se pode fazer furos na parte inferior dessas lajes e para que o acabamento tradicional de chapisco e reboco possa aderir no isopor é necessária a aplicação de cola especial.

  

Pré-fabricada de lajotas cerâmicas

Pequenas vigotas de concreto com uma armadura superior em forma de treliça são colocadas lado a lado e o espaço entre elas é preenchido com lajotas cerâmicas. É talvez o sistema mais usado atualmente em pequenas residências, mas deve-se tomar cuidado com as lajotas, que são frágeis e podem quebrar durante o transporte, a montagem e a concretagem.

 

Pré-fabricada de painéis treliçados

são compostas por painéis de concreto (mais largos do que as vigotas usadas nos outros tipos de laje) que, na montagem, ficam encostados uns nos outros, compondo a própria fôrma para o concreto. Não é necessário nenhum acabamento por baixo da laje, que já pode ficar aparente pelo bom acabamento dos painéis, o que costuma agradar aos arquitetos.

Lajes alveolares

Menos usadas em residências, são compostas por grandes painéis, geralmente protendidos (ou seja, cuja armadura é constituída por cabos de aço de alta resistência, tracionados e ancorados no próprio concreto), que vencem vãos muito grandes. O transporte deve ser feito com guindastes, devido ao grande peso. Por essas razões são pouco utilizadas em residências, que normalmente têm vãos pequenos entre as vigas ou pilares.

Dicas

A montagem da laje é um momento tenso e demorado da obra, onde se gasta muito material que vai ser descartado, e um erro pode colocar tudo a perder. Veja algumas dúvidas respondidas para ter a melhor experiência na construção da sua laje.

Quais os tipos mais comuns de laje residenciais? Quais os pontos positivos e negativos de cada um?

Os tipos mais utilizados são: lajes treliçadas, painéis treliçados e as lajes com vigotas protendidas.

As lajes e painéis treliçados têm maior oferta no mercado. As lajes com vigotas protendidas são fabricadas em algumas regiões do estado.

Para que tipo de casa é mais indicado cada um?

Todos os tipos podem ser utilizados. Existem casos que para passagem de tubulações são mais indicadas as que utilizam o sistema treliçado.

Como escolher a laje certa para a minha casa?

Sempre com a ajuda do responsável técnico da obra. Com o projeto estrutural, pode-se obter os vãos que serão vencidos, bem como as cargas atuantes e condições de apoio (apoio simples, semi-engaste ou engastadas). Estas informações são básicas para que o fabricante de lajes possam oferecer uma proposta com respaldo técnico.

Existe algum tempo de cura para cada tipo de laje?

O tempo de cura pode variar desde a fabricação dos elementos (concretagem na fabrica), como também a concretagem na obra. Pode-se utilizar aditivos ou cimento de alta resistência inicial, para diminuir o tempo de desfôrma e retirada de escoramento. Pode variar de 7 a 28 dias o tempo para desfôrma (retirada de escoramento).

As paredes estão erguidas e está tudo pronto para colocar a laje. Qual deve ser minha maior preocupação?

Antes da colocação da laje, é necessário ter um esquema de montagem e de escoramento, fornecido pelo fabricante e que deve ser seguido com o acompanhamento do responsável técnico da obra.

Qual profissional deve fazer o serviço? Devo ficar atento ao uso de Equipamento de Proteção Individual (EPI) por parte dos profissionais?

Carpinteiros, ajudantes, ferreiros e do encarregado de obra, sempre com a orientação do responsável técnico habilitado e com o uso de equipamentos de segurança.

Um engenheiro deve acompanhar a obra? Por quê?

O engenheiro responsável técnico pela execução deverá acompanhar o trabalho porque ele é o profissional habilitado e responsável pela obra.

Lajes de isopor aguenta o peso? Veja um vídeo explicando!