Qual o tipo de portão eletrônico ideal para minha garagem?

Basculante

Os basculantes são mais utilizados para locais com menor espaço disponível, ficando suspensos quando abertos, através de cabos de aço ou de estruturas fixadas por porcas de acionamento. Os modelos basculantes carregam a desvantagem de precisarem de manutenção constante, precisando que as porcas estejam sempre lubrificadas, principalmente quando o portão é pesado demais para sua movimentação de sobe e desce. Uma das dificuldades apresentadas é necessitar que sua parte inferior se mova para dentro do ambiente, principalmente para não oferecer qualquer risco a pedestres na calçada.

Pivotante

Os portões automáticos do tipo pivotante são sustentados por pivôs, possuindo um ou dois motores para sua movimentação. São os menos comercializados o modelo é geralmente escolhido para construções grandes. Clubes, condomínios, comércios e indústrias costumam usar bastante esse tipo de portão. Além de discreto e silencioso, este portão permite que você abra apenas um dos lados, conforme a necessidade ou tamanho do veículo. Deve-se observar periodicamente o funcionamento manual das folhas do portão e lubrificação do fuso a cada 6 meses.

Deslizante

Este modelo utiliza uma cremalheira (espécie de trilho) por onde corre o portão. Necessita de espaço lateral para o seu deslocamento, e de preferência, em um terreno onde não tenha pedras ou outras coisas que possam enroscar nas roldanas. É o modelo mais comercializado, e possui a vantagem de permitir a passagem de veículos altos (claro, se não existir nada em cima que impeça a passagem).

 

Principais dúvidas respondidas sobre portões elétricos

Portão automático abre sozinho?

Se não forem tomados alguns cuidados básicos, pode sim abrir sozinho. Nos portões de frequencia 292MHZ e 325MHZ isso era mais comum, pois um cliente sempre podia interferir no código do portão de outro, por existirem poucas combinações de código. Nos modelos atuais, corre o risco de abrir sozinho se, durante a programação dos controles, houver alguma interferência de sinal externo (antenas, alarmes de carro, torre de sinal de celular e tv) com a mesma frequência, e ao apertar o botão de adicionar controle na central, essa interferência entrar junto na central, como se fosse o sinal de um controle que estivesse em uso. Existem aparelhos mais sofisticados hoje em dia que captam sinal dos controles enquanto a pessoa está acionando para entrar no portão da residência.

Quando o portão automático quebra, como abrir manualmente?

Portão basculante - É preciso primeiramente tirar um cadeado pequeno que está no bracinho, localizado fazendo a junção entre o motor e o portão. O cadeado fica preso na ponta de um pino de ferro. Retirando o cadeado, o pino de ferro tem que ser retirado do bracinho. Após retirar o pino, visualize o bracinho, e entenda que ele precisa desencaixar em duas partes, como um alicate, liberando a porca acionadora do motor do portão, para que o portão possa ser usado manualmente, sem o auxilio do motor.

Portão deslizante - São duas as formas principais: Primeiro, com uma chave comum, igual a de uso em cadeados, destrave na parte de trás do motor como se fosse abrir uma porta, e puxe a alavanca onde fica o miolo da fechadura, fazendo com que o portão corra livre de forma manual; Segundo, deve haver um furo na parte de trás da tampa que cobre o motor. Neste furo, coloque uma chave allen (obrigatoriamente acompanha o motor na hora da instalação) no furo atrás da carenagem, encaixando em um parafuso que fica no eixo dentro desse furo. Girando no sentido horário, libera o portão para o modo de funcionamento manual, e girando no sentido anti-horário, volta a travar o portão para uso com o controle.

Portão pivotante - Usa o mesmo método do portão basculante, porém é mais fácil de abrir pois o bracinho não recebe tanta pressão do motor. Tire um cadeado pequeno, liberando um pino de ferro, depois tire o pino de ferro e desencaixe o bracinho em duas partes para que desacople do motor do portão.

Como posso evitar ferrugem?

Além do processo de galvanização, métodos alternativos de menor duração são pintura com zarcão, tinta de fundo, ferrox em caso de manchas de ferrugem, mas são processos contínuos, sempre efetuados quando se encontra um pedaço do portão sem tinta ou com princípios de ferrugem.

Um portão automático gasta muita energia?

Não. Para se ter uma idéia, um motor de portão basculante de 1/4 Hp padrão de residências, usado para abrir e fechar por volta de 10 vezes ao dia, terá um consumo mensal médio de 2Kwh. O valor em R$ depende da base de cálculos da sua conta mensal, mas é bem mínimo.

Chaveiro codifica controle?

Alguns modelos de controle de portão podem ser codificados levando o controle em um chaveiro, se o mesmo tiver aparelhagem para transferir o código do controle atual para o novo, mas são raros os controles que permitem fazer este processo. Outro modelo que pode ser feito em chaveiros é o de cortar arames dentro do controle, pois basta cortar os arames iguais ao controle original para que o código seja copiado (frequência 292Mhz).

Cuidados com os portões automáticos:

É desnecessário forçar os portões automáticos, seus motores servem exatamente para o seu perfeito funcionamento. Por isso, é importante a manutenção periódica e a aplicação de graxa, assim ele desliza, não trava e funciona como deve

Limpeza do portão eletrônico

Não use produtos abrasivos que estragam o seu portão, por exemplo: candida, sabão em pó, esponjas de aço. O ideal é que a lavagem seja feita com detergente neutro, diluído em água e aplicado com um pano limpo.

Enxágue bem para não deixar nenhum resíduo que possa deteriorar seu portão ao passar do tempo e não se esqueça de secar.