Consultoria / Entenda algumas dúvidas comuns de Português

Consultoria

Entenda algumas dúvidas comuns de Português

Muita gente afirma que o Português é uma língua difícil e que quem não fala direito é “burro” ou “ignorante”. Porém, o que poucas pessoas entendem é que existem variações no modo como as pessoas falam, isso chama-se “variação linguística” e não deve ser considerado um erro. Tais diferenças se dão por diversos fatores, entre […]

Muita gente afirma que o Português é uma língua difícil e que quem não fala direito é “burro” ou “ignorante”. Porém, o que poucas pessoas entendem é que existem variações no modo como as pessoas falam, isso chama-se “variação linguística” e não deve ser considerado um erro. Tais diferenças se dão por diversos fatores, entre eles a região em que a pessoa mora, a idade e seu nível de escolaridade.

Por exemplo, se uma pessoa fala “porta” com um ” r” mais “arrastado” ( considerado caipira) ou com um “r” “aspirado” (sotaque carioca) não é incorreto. São variantes da mesma palavra.

Porém, existe a  língua culta  que é um padrão de como se escrever bem. Neste caso entram os  erros de grafia,  gramática e conjugação verbal. Separamos algumas das dúvidas e erros mais comuns do Português:

Mas ou Mais?

A palavra “mas” é um conjunção adversativa. O que isso significa? Que ela estabelece uma relação de oposição/contrário entre uma oração e outra.  Enquanto “mais” é um pronome indefinido ou um advérbio de intensidade (utilizado em oposição à palavra “menos”).

Exemplo:

  1.  Estudei o dia inteiro, mas não fui bem na prova.
  2. Luiz comeu mais que Marcelo. Ele tem mais fome.

Onde ou Aonde? 

“Onde” é uma palavra utilizada para casos em que o verbo é estático e pede preposição “em”.

“Aonde” indica movimento e é aplicado a verbos que pedem a preposição “a” (já começa com a + onde).

Exemplo:

  1. Onde estão meus chocolates? (Eles estão em cima da mesa.)
  2. Aonde você foi ontem? (Fomos à casa da nossa tia)

Mal ou Mau

De forma simplificada, “mal” é o contrário de “bem” e “mau” é o contrário de “bom”.

Exemplo:

  1. Ela ficou muito mal com a notícia. (Não ficou bem.)
  2. Hoje ele está de mau humor. (Não está de bom humor.)

Há ou à?

“Há” é utilizado para:

– indicar tempo passado: Estamos namorando  2 anos.

– para substituir o verbo “fazer”: Está chovendo 5 dias. (Faz 5 dias que está chovendo.)

– para o verbo “haver”/”existir”: mendigos dormindo nas ruas de São Paulo.

“À” com crase é sempre uma dúvida. Uma dica é substituir a palavra que vem em seguida,  por uma masculina. Se for possível substituir por “ao”, pode-se usar crase.

Por exemplo:

  1.  Assisti  à peça de teatro daquele diretor. Assisti ao show de rock.  (O verbo assistir sempre pede complemento com crase quando tem o sentido de “ver”.  Assistir sem crase, significa dar assistência, ajudar).
  2. Fui à praia. (Fui ao mercado)

Sob ou Sobre?

Sempre utilizamos “sobre” quando desejamos falar “em cima de”. Já “sob” significa “em baixo de”.

Exemplo:

  1. O celular está sobre a cama. (Em cima da cama)
  2. A bicicleta está sob a escada. (Em baixo da escada)

A fim de ou afim de?

“A fim de” tem como sinônimo “com o propósito de”. Já a expressão “afim de”, atualmente é usada para dizer que  “esta com vontade de fazer alguma coisa”. Por exemplo:

  1. Ele a chamou para sair a fim de conquistá-la.
  2. Ela foi ao psicólogo a fim de contar-lhe seus problemas.
  3. Mariana está afim de ir ao cinema hoje.
  4. Julio está afim de comprar um carro.

E aí, solucionamos suas dúvidas? Precisa de ajuda de alguém especializado para revisar seus textos e garantir que você não cometa nenhum erro? Chame um dos nossos revisores ninjas! E se você é um prestador de serviço, entre no site do GetNinjas  e anuncie seus serviços gratuitamente para milhares de pessoas em todo o Brasil.